segunda-feira, 7 de novembro de 2016

A DANÇARINA

22:00:00
…”Dios de nuestra salvación, esperanza de todos los términos de La tierra, y de los más remotos confines Del mar”…


Uma dançarina solicitou-me um texto que pusesse em foco retalhos de dança, de vento, adoração e rendição. Ah, que composição estranha seria e, num só tempo, inigualável. É porque ela ama a dança, tem apreço pelo vento, é adoradora e já deve ter experimentado a doidura (a palavra é essa mesmo) da rendição.
Esperei. Alguns dias se foram, como tudo que é fugaz se vai. Teve vento e adoração, coisas que conheço. E esperei, pois ainda me era fugaz a dança. Hoje, pela primeira vez, escrevo ao balanço de um velho barco que se move sobre as águas do imponente Guaporé. Quem podia imaginar que a dança aconteceria em jovens apaixonados, dentro de um rio, em busca dos não alcançados? O que faltava veio. Quem pode pensar em dança e rendição sem missões? Debrucei-me sobre a versão espanhola das escrituras:

… Esperança dos confins da terra e dos mais remotos rincões do mar”…
 A dança brotou como sempre esperei que fosse: insinuante, confiante, certeira como uma flecha, segura de sua persuasão sobre a alma dos pobres.
Afinal, o que ela é? Um dia vi duas dançarinas, ambas perfeitas, movimentos sincronizados. Em tudo iguais, em tudo diferentes. Uma, dançava, a outra, a dança estava dentro dela, movia-se de dentro para fora, parecia fazer cócegas em suas entranhas, então ela ria, movia-se. O que eram seus pés machucados pelo esforço? De que valia o suor vindo de suas têmporas e escorrendo pela face? A dança a movia, viva, fazia-a rir de puro prazer. No meio do cansaço e do esforço, o riso de quem sabia por que ou por quem dançava, intimidade que nenhum mortal podia ver. Então assimilei as palavras da tal dançarina quando ela voltou sua atenção a uma costura de dança, de vento e rendição. Encontrei a tal palavra.
Rio abaixo, faço costuras. O que nos move é a mesma coisa que moveu a dançarina. Não sei qual é figura do outro. A chamada é, dentro do que a tem, a mesma coisa que moveu os pés, machucou, riu na intimidade e que, por fim, conduziu a moça. O que são pés machucados? O que são rostos feridos e mãos aflitas? O que são noites mal dormidas? Nenhum mortal poderá dissecar alegria tal. O chamado se vê numa dança ímpar, conduzido de dentro para fora, gastando-se em meio a aparentes agruras, mas achado numa alegria que ninguém pode compreender nem roubar.  A dançarina tem razão. Mãos, pés, rostos… São apenas ressonâncias íntimas (ou estardalhaços) de quem achou o vento que esperava. Não me engano, ela não se enganou. Ninguém pode escapar à persuasão. É forte, confiante, como flecha, destemida.
Enquanto o barco vai, o vento cicia rio abaixo. É a dança de missões no coração humano. Fecho os olhos e vejo a bailarina movendo-se no riso. Há uma diferença tênue entre dançar e rir. Qual o preço de seus movimentos? Pés e suor rendidos ao prazer? Talvez aí esteja uma das mais complexas figuras da missiologia e do campo. O que são nossos rostos, mãos e suores, se não estiverem rendidos ao encanto de dançar? Machucar-se-ão da mesma maneira, se renderão a uma coisa qualquer, inúteis, verão o arado abandonado, sem riso, sem ventura.

Ah, esperança dos confins da terra!… Quem podia saber que isso mora na possibilidade simples de uma noiva que aprende a dançar? A amiga dançarina deu-nos a figura, não te esqueça dela, afinal, o vento está soprando faz muito tempo…

Paz e a gente se encontra pelos bailes da vida!

Por colunista convidado:
Eliel Eugênio de Morais

sábado, 8 de outubro de 2016

Às vezes é preciso uma Montanha

19:01:00

Existem canções que parecem ter sido ditada pelo próprio Deus. Letra e melodia parecem que foram tecidas com um cuidado especial, para entonar-se em um momento especial da existência de alguém. Essa é minha experiência com essa canção que há algumas semanas vem tocando, com uma mensagem escatológica, a porta de meus abismos mais profundos. Que canção está tendo este poder? Intitula-se: “Sometimes it takes a mountain” de Gaither Vocal Band.

O refrão da canção diz: 
Às vezes é preciso uma montanha, às vezes um mar em tempestade, às vezes é preciso um deserto, para segurar-me forte a Ti. Mas Teu amor é muito mais forte que qualquer um dos meus problemas... Às vezes é preciso uma montanha para confiar e crer em Ti”. 
 Sobre a canção não há muito o que dizer, só escutá-la e deixar que sua letra te ajude a remar no meio da tempestade.

Em uma, de muitas vezes que ouvi-la, me lembrei com memória fotográfica o texto bíblico de Êxodo 19:2
 ...e chegaram  no deserto do Sinai, e acamparam no deserto, acampou ali Israel diante do monte”. 
Esta cena bíblica é praticamente paralela ao cântico, não sei se o autor a tinha em mente quando escreveu sua canção, não sei se pensava em Israel e em sua travessia pelo deserto, mas o paralelo é indiscutível.  O mar, o deserto e a montanha, são elementos comuns em ambas às composições.

Para quem acredita que sair do Egito sempre foi uma boa notícia para os hebreus, basta revisar alguns textos como Ex 14;11-12, 15:22-24, 17:3-4 e uma lista bem mais larga, para se dar conta do sofrimento, desânimo e descontentamento que foi para os hebreus saírem do Egito rumo a Canaã. A terra prometida estava praticamente na esquina, mas antes de possui-la era inevitável que o povo aprendesse a confiar em Jeová. O caminho da escravidão para a liberdade não seria simples, seria preciso cruzar um mar, entrar num deserto e encontrar com a montanha no Sinai.

 A península do Sinai não é só inóspita por seu clima extremo, tem também um trânsito complicado, pois a região é montanhosa e pedregosa. Tudo apontava para que as coisas saíssem mal desde o princípio. Não sei se foi pelo desespero da saída ou por estar mais preocupados em zoar as tropas egípcias, mas os hebreus não tomarão a melhor rota do Norte, que os levaria direto a Canaã beirando a costa oeste do Neguebe. Pelo contrario, desceram levemente pelo Sul e, como primeira consequência de seu mal direcionado plano de escape, se encontraram presos diante do mar de juncos. Com a ajuda de Deus conseguiram atravessar o mar, mas não corrigem seu curso, continuam presos e não veem com clareza seu objetivo, seguem avançando para o Sul e logo terão a frente a paisagem árida do deserto e suas rochosas montanhas.

A descrição que oferece o versículo dois é assustadora:
 “Chegaram ao deserto, se encontraram com o monte e armaram suas barracas”. 
Não pode haver cena mais vergonhosa contrária ao sonho cananeu. Deixaram suas casas egípcias despedindo-se de todos, decidindo-lhes que irão a um lugar onde mana leite e mel, para que uns dias depois se encontrem armando suas tendas no deserto, no meio do nada, sem água e sem esperanças, desejando as verduras, os frutos e todas as bondades do Nilo no Egito.

Mas então acontece algo extraordinário, uma decisão que mudaria por completo o significado de estar no deserto. Ai, no meio das rochas que queimavam as sandálias dos viajantes, e o pó que trazia o vento arábico, Moisés, o líder e responsável do extravio, sai da sua tenda, observa a montanha que esta na frente dele e do seu povo, aquela que impede seguir seu caminho, e começa a andar sobre ela. Alguns saíram de suas tendas, avisados pelas criaturas que viram ao inquestionável ancião avançar para o cume. Os que já tinham reclamado por causa da água amarga de Mara, agora por razões maiores ainda queriam voltar ao Egito quando viram a loucura de seu líder, que escalando com dificuldades continuava subindo. A esposa de Moisés sai para detê-lo, pois não tinha sentido subir a montanha, ela agarrou sua túnica e o repreendeu com raiva e vergonha:   - Moisés para onde você vai? Para que esta subindo essa montanha?- Moisés, com o olhar de alguém que sabe o que é estar no deserto, - a respondeu: Não estou subindo a montanha, estou subindo a Deus (Ex. 19:3 “ E Moisés subiu a Deus”). Deus ao ver a tenacidade (firmeza) no coração de Moisés, decidi sair ao seu encontro, se apressou a descer o monte, e desde o cume, a parte mais alta da dificuldade, Moisés escuta seu nome, Sim! Deus o chamou do monte.


Desde esse momento o monte já não representava um problema no caminho, Moisés havia convertido a montanha da dificuldade no seu lugar de encontro com Deus. Onde todos viram um terrível obstáculo, Moisés viu a uma oportunidade de sair ao encontro de seu Deus. Muitos acreditam, como se vê nos filmes, que Moisés já subiu ao monte porque já sabia que Deus estava ali o esperando, mas o relato é claro, o que Moisés faz é dar um passo de fé no meio do deserto, e sua fé converte a montanha num santuário onde Deus e seu filho se encontram.

Por isso, o que essa canção diz é certo. Às vezes precisamos de uma montanha, um deserto ou um mar de problemas para encontrarmos pessoal e intimamente com nosso Deus. Só existem duas opções, nos rendermos diante ao que está na frente e acomodar nossas barracas para acampar no meio do deserto, ou como Moisés, converter nosso deserto em um lugar de encontro profundo, transformador e esperançoso com o Deus da vida.

Eu farei à segunda. O deserto ao que meus desacertos me trouxe, a montanha que minhas debilidades construíram para fazer que eu desista no caminho, não será o lugar de minha sepultura, converterei o meu deserto no melhor lugar para encontrar-me com meu Senhor. Não só estou tratando de escalar minha montanha, estou subindo a Deus. 

Por colunista convidado José Luis Verdi Sulca.
Texto traduzido do original em espanhol.

Ouça a cancão “Sometimes it takes a mountain”: 

O que fazer frente aos problemas ?

01:44:00


         
Oiiii, hoje gostaria de compartilhar com vocês uma pequena reflexão, baseada numa passagem bíblica extremamente conhecida, narrada nos três evangelhos, incluindo Lucas: 

22-24 Um dia, Jesus e seus discípulos entraram num barco. “Vamos atravessar o lago”, disse. E partiram. Navegavam tranquilamente, e ele dormiu. De repente, uma tempestade terrível abateu-se sobre o lago, e a água começou a entrar no barco. O naufrágio era iminente, por isso eles foram acordar Jesus: “Mestre! Nós vamos.morrer!” Levantando-se, ele ordenou ao vento: “Silêncio!”; e disse às águas: “Acalmem-se!” O vento e o mar lhe obedeceram. O lago ficou em plena calmaria.       25 Em seguida, repreendeu os discípulos: “Vocês não têm fé?” Atemorizados e chocados, eles gaguejavam: “Quem é este homem? Ele dá ordens ao vento e ao mar, e eles obedecem ao comando dele!”   
         Deixando bem claro que é minha interpretação pessoal sobre o texto , mas quando leio, tenho a impressão que estavam de boa no balanço das ondas, Jesus (por ser um homem normal), estava cansado, dormiu, e de repente começou uma terrível  tempestade, e os discípulos não quiseram de cara  acordar Jesus, e já que alguns eram pescadores, se achavam experientes, tentaram resolver o problema sozinhos, por suas próprias forças e  conhecimentos. E depois, quando a tempestade já estava muito forte, quando viram que não tinha jeito, que possivelmente morreriam todos, resolveram acordar Jesus, que rapidinho, mandou o mar segurar a onda, e o vento baixar o tom, e controlou toda a situação. 
          Muitas vezes na nossa vida cotidiana acontece o mesmo, somos surpreendidos com uma tempestade, uma situação que nos desestabiliza, nos amedronta, e sim, temos Jesus no barco, mas em vez de chamá-lo, tentamos resolver as coisas do nosso jeito, com as nossas próprias forças, e quando as coisas já não podem piorar, quando chegamos ao limite, quando parece que é o nosso fim e vamos morrer... Só ai, resolvemos clamar a Jesus, minha pergunta é a seguinte: Por que não apelamos a Jesus primeiro? Por que Ele não é o plano A? Se Ele está conosco no barco, porque esperamos as coisas fugir de controle para orar, para pedir a ajuda Dele, que com uma ordem faz tudo se acalmar? 
           Sabemos que as tempestades na vida são inevitáveis, mas confiar em Deus e em Seu poder, é mais eficaz que confiar em nossas próprias forças. Faça o teste! Que Deus te abençoe muito.

Prefere assistir do que ler? Ou quer compartilhar essa pequena mensagem com alguém?


quarta-feira, 5 de outubro de 2016

NÃO É O QUE VOCÊ PENSA QUE É ...

15:41:00


Há dia que você acorda e parece que a noite foi longa, pois não via a hora de levantar;
Há outro dia que você amanhece e não percebe que já é dia, pois não gostaria de levantar.

Logo, pensa: - meu Deus! o que será da minha vida hoje? 
Surge um turbilhão de pensamentos, agonias, aperto no coração, lágrimas que escorrem, nó na garganta ... pronto; Já sabe que o dia será bem ruim. 

Mas, para driblar a situação, a mente procura encontrar o porquê de todo este emaranhado de sentimentos e sensações ... assim logo explode, se for para chorar chora, se for para irritar vem a irritação (a ira "branda" rs) mas não consegue de maneira nenhuma descobrir o fator de tudo.

Assim a sua mente lhe apresenta vários itens e situações da vida: sente-se feia, e procura arrumar o cabelo, dar uma boa lavada na "cara", observa as sobrancelhas, se a caminhada está valendo à pena. Ah! pode ser a TPM, a falta de tantas coisas, de objetos, pessoas, condições e etc. 

Isso é o que Você pensa que é, mas tenta amenizar com um banho, uma arrumada de cabelo ... correr atrás do tempo para organizar as procrastinações ... enfim, continua com os mesmos sentimentos e sensações. 

Mas graças damos a Jesus Cristo, pois nos leva a entender que estas reações é a falta de um bem maior, que devido ao ativismo vamos perdendo no meio do caminho a nossa Vida de Devoção diária, um tempo gasto em oração, jejum e meditação na Palavra. É isso! as reações que externam nem sempre são o que temos na realidade, e não somos nós que sabemos mas o Espírito Santo nos trás esta consciência à tempo para tomarmos uma posição e iremos ter uma outra reação a cada amanhecer.



Ao acordar, bendizer pela misericórdia do Senhor que se renova a cada manhã;
Quando apresentar o dia, lance Nele toda a sua ansiedade e Ele cuidará de tudo;
Ao sentir-se não tão bonita, se arrume, mas sempre se preocupe no interior pois pode ser uma alerta de vida em santificação;

Enfim, o que parece que é para mim e para você é apenas uma sobra da realidade externada, causando estes turbilhões de emoções, mas Deus nos trás Paz e Segurança em cada dia. Lance-se Nele ...

“Porque nele vivemos, e nos movemos, e existimos”; (...) Atos 17.28ª.

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Filme da Semana : SOUTHPAW

20:34:00
Olá pessoal, hoje vim indicar um filme que realmente é incrível.Originalmente lançado como Southpaw, e traduzido no Brasil como Nocaute, conta a história de um lutador Bily Hope (Jake Gyllenhaal) que está no ápice de sua carreira, invicto há 43 lutas, com uma grande fortuna, e uma família linda.

     Em meio a esse cenário de vida perfeita o filme dá uma grande reviravolta, e a vida do lutador se torna um verdadeiro inferno, ele se ver perdendo tudo o que ama. Tendo que lidar com tudo, Hope se desequilibra psicologicamente o que acaba piorando as coisas. E a trajetória do lutador para se reerguer,é emocionante, motivadora, e linda. O filme tem um enredo que eu particularmente considero perfeito, com drama, ação, romance e aquela motivação de nunca desistir, perante as dificuldades da vida. 

sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Autismo

02:35:00


O autismo é um transtorno do desenvolvimento que aparece nos primeiros três anos de vida afetando o desenvolvimento normal do cérebro relacionado às habilidades sociais e, sobretudo, de comunicação.
O fonoaudiólogo trabalha no campo da comunicação, onde a criança apresenta uma série de problemas em torno do seu convívio social, algo que afeta sua aprendizagem, interação com o próximo, educação e afetividade.
O autismo afeta 3 a 4 vezes mais meninos do que meninas. Renda familiar, educação e estilo de vida parecem não influenciar no risco de autismo.
Importante que os pais fiquem atentos a alguns sinais que já são esperados nas crianças numa certa idade, tais como: gesticular (dar tchau, apontar) aos 12 meses, dizer palavras soltas até aos 16 meses, dizer frases espontâneas aos 24 meses (não só repetir). Caberá então uma avaliação mais específica nos casos de autismo.
O autismo inclui um amplo espectro de sintomas. Portanto, uma avaliação única e rápida não pode indicar as reais habilidades da criança. O correto é que uma equipe com diferentes especialistas avalie o menor nos seguintes aspectos: comunicação, linguagem, habilidades motoras, fala, êxito escolar, comportamento e campo emocional.

Por colunista convidado: 

Dr. Darkson Marques
Fonoaudiólogo
Membro da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia
Especialista em Saúde Pública e Atendimento Especial

domingo, 25 de setembro de 2016

Guia de filme na Netflix

00:43:00


Olá pessoal, estou de volta  agora com mais umas indicações para quem tem conta na Netflix. Muitas vezes passamos horas na netflix procurando por um filme bom e acabamos desistindo, então ai vão algumas dicas de filme.



1. Beasts of no Nation

 Sabe aqueles filmes que quando o filme termina, fica todo mundo refletindo na vida, esse é um deles.O filme conta a história de um menino chamado Agu, que enfrenta uma dura realidade que se passa durante uma guerra na Africa. Agu é separado de sua família e como narrador da trama, ele consegue fazer você  sentir o filme de uma forma bem realista, e ver os estragos irreparáveis que uma guerra pode causar. O filme é simplesmente maravilhoso, assistam vale muito a pena !



2. Caso 39 

Ta afim de ver um filme de suspense descente, (rs) falo isso porque comumente os filmes de suspense de hoje são bruxas, vampiros, monstros esquisitos, filmes sem enredos, histórias mal elaboradas,o que não é o caso, se tratando desse filme, ele tem um enredo bastante envolvente. O filme conta a história de Emily uma assistente social, que em um de seus casos encontra uma menina que se chama Lilith , uma garotinha que é maltratada pelos pais, Emily se envolve demais com o caso e faz de tudo para salvar Lilith, mas a situação é bem mais perigosa do que ela imagina.



3. O Preço do Amanhã
Imagine, se no mundo hoje ao invés de usar dinheiro, o tempo fosse a moeda universal, e esse é o universo desse filme incrível. O filme conta a história de Will, que é protagonizado pelo nosso querido Timberlake, um jovem da periferia que acorda todos os dias apenas com algumas horas de vida, mas em uma noite tudo muda e Will resolve fazer justiça, porque algumas pessoas monopolizam o tempo e vivem séculos e séculos, enquanto centenas de pessoas pobres morrem todos os dias. O filme tem ação, romance, um enredo envolvente, e também nos faz refletir muito na vida, o filme é sensacional.

4.  Elysium 


O filme se passa no ano de 2154, onde robôs e máquinas estão por todos os lugares, e a terra se tornou um lugar de miseráveis, com muitas enfermidades, jornada de trabalhos abusivas e leis severas, mas, uma minoria privilegiada vive em Elysium um lugar perfeito, sem guerras, sem fome, sem dor, sem doenças. O protagonista do filme Max  descobre que morrerá em 5 dias, então ele decide arriscar tudo para entrar em Elysium com a ajuda de  Spider ( que é ninguém mais ninguém menos que Wagner Moura), ele vai em busca do tão sonhado paraíso.




quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Colcha de Retalhos

17:43:00

Lembro de uma delas. Foi nas ensolaradas manhãs da meninice. Dias claros e algumas noites frias. Minha mãe retirou de uma velha sacola pedaços de tecidos de variadas cores, diferentes texturas e diversos tamanhos. A primeira coisa que me encantou foram as cores, depois a paciência de selecionar e recortar e, por último, costurar. Eles foram juntados em diferentes direções, uns seguiam a linha do horizonte como se procurassem novos caminhos, outros eram verticais como se vazassem o tempo, e alguns eram colocados na diagonal como se pudessem quebrar algum padrão. Não sei quanto tempo levou, mas, por fim, ficou pronta. Bela, colorida, extremamente macia e quente para o friozinho da noite.
E o tempo passou. Não sei para onde foi aquela colcha. Sei de outra, dessas que se costura na alma. As palavras são assim. Penso na paciência de Deus separando o tamanho de cada palavra, a forma de dá-la a cada um, os cortes necessários, a textura particular... Tem palavras que são macias, outras, que são ásperas, algumas são pontiagudas. Tem falas que são azuis por sua paz e profundidade, outras são acinzentadas porque contam da tristeza e da descrença, outras são esperançosas, alegres, e tem aquelas que são raivosas, impacientes e as que são mansas e curadoras. Porém, nenhuma é tão particular como aquela que vem de Deus, ela é intensa e alvissareira. É que essa palavra é investigadora e traz com ela um laço de humanidade e amor.


A relação da minha alma com a palavra de Deus é ainda como a tecedura daquela colcha de retalhos. O tempo que passou, de lá até aqui, foi tempo de escolher e costurar, pacientemente, cada pedaço no seu lugar. Surpreendi-me com o novo nascimento, fraturei-me na confissão, andei do vazio para a plenitude pelas linhas da adoração, contristei-me quando me achei nas margens da mediocridade, mas tinha um remendo para isso também, a beleza. Essa colcha é um pedaço pleno de Deus para compor cada pedaço danificado da alma de qualquer um. Ela é costurada pelo Espírito Santo, sem pressa, buscando a cor certa, encaixando cada fragmento no lugar vazio. Um trabalho de paciência e beleza que só ele, o costureiro das almas rotas, podia fazer.

E o melhor disso? O tempo passou e minha alma não está terminada. Ainda é uma colcha onde o costureiro continua colocando retalhos. São fragmentos de cura, de rendição, da imensurável graça... Retalhos de milagres pequenos e grandes, pedaços de paz e perdão, de espaços vazios sarados a cada dia, de buracos deixados para trás... Coisas que não se pode revelar. É assim, imenso assim. Nunca irá terminar essa gostosura de se costurar uma colcha.


Paz e que você tenha um feliz encontro com esse costureiro...
Por colunista convidado: Eliel Eugênio de Morais

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Livro da Semana: "Uma vida com Propósitos"!

01:19:00


Oiii, seguimos com nossa tag: "Um livro de indico", e o que temos para hoje é de verdade um dos meus livros preferidos, creio que é realmente um livro que todos devem ler, eu já li 3 vezes, e vou aproveitar a oportunidade e partir para quarta... Já que a repetição é uma das melhores didáticas, e há alguns conceitos que temos que interiorizar, e por em prática, para nunca esquecermos.

"Uma vida com propósitos" de Rick Warren é como um guia espiritual, que nos orienta em como entender e cumprir o propósito que Deus planejou para nossa vida, afinal quem nunca se perguntou: Qual o sentido de minha vida?  Para que estou nessa terra? Qual o chamado de Deus para mim? E não sei qual foram suas conclusões a respeito, ou se continua em dúvida, mas te prometo que vale a pena conferir essa jornada de 40 dias (tem que ser por dia, senão não tem graça, já perde até o propósito da leitura do livro,rs), onde em cada dia tem uma reflexão, um versículo para memorizarmos, e recomendo que façam anotações pessoais. Não há desculpas para não lê-lo, já que tem uma linguagem bem fácil, e uma média de 3 a 4 páginas diárias.



O livro é um best-seller, milhões e milhões de exemplares vendidos (por isso que aqui tem a imagem de 3 capas diferentes, devido as edições), mas o foco  do autor não é te dizer especificamente seu chamado pessoal, como uma bola de cristal ou algo do tipo. como eu disse, é como uma guia, depende muito de cada um, tem que praticar o projeto de leitura, adjunto com oração ( e a intensão é justamente promover um devocional diário), e quando nos relacionamos com Deus, mais o conhecemos, e consequentemente vamos entendendo nossa missão pessoal (que também não sabemos toda de uma vez, é um caminho, de acordo nossa maturidade, a fase que nos encontramos,etc), e o encantador da vida espiritual é essa mistica, de caminhar com Deus, desfrutando Sua incomparável companhia.

 Bem, uma vez me perguntaram o porque de 40 dias, eu interpreto como uma escolha do autor, que assim como muitos que se dedicam a estudar a numerologia bíblica (por sinal, um tema super interessante, porque  a maioria dos números na bíblia, não são apenas números, são símbolos, com um significado mais profundo do que o simples numeral), o 40 seria como um número que representa um período de prova/teste, que gera uma transformação, uma mudança de fase. Interessante também, é que segundo a neurociência, o período que seu cérebro precisa  para uma renovação, e adaptação a novos hábitos (processo conhecido como plasticidade cerebral), é de 21 dias (um pouco relativo a pessoa e ao hábito, mas na sua maioria os 21 dias são eficazes, para fazer novos caminhos neuronais), ou seja, 40 dias é mais que 21, o que significa que se cumpre o proposto, tem tempo suficiente para que o devocional diário se torne um hábito em sua vida, assim como a pratica de leitura, resumindo, só vai te fazer bem...

Uma frase que gosto muito do livro, inclusive é uma citação, é que "Deus não joga dados" (Albert Einstein), e a ideia que não somos um acidente (mesmo que não tenhamos vindo na melhor hora da vida dos nossos pais, ou o fato de não terem nos concebido da maneira mais apropriada,etc), que sim Deus sonha e planeja uma missão/ propósito para nossas vidas, o qual se cumprimos (Ele nos oferece as ferramentas e oportunidades), apesar das adversidades e circunstancias, nos sentimos plenos. Enfim, já falei demais... o melhor é que você baixe o livro em pdf (clicando aqui)Ao clicar será aberta uma página do AdFly. Você deve esperar por 5 segundos e então clicar em "Fechar propaganda". Em seguida será redirecionado a uma página do Mega. Basta clicar em "Download" para baixar o arquivo. E começar a desfrutá-lo hoje mesmo!

Compartilhe sua experiência conosco nos comentários e também estamos abertos a sugestões para nossas próximas leituras.


quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Livro: MENTIRAS em que as MULHERES ACREDITAM e a Verdade que a liberta da Nancy Leigh DeMoss

12:07:00
Mentiras e Verdades, são condições que cada um de nós estamos sujeitos no nosso dia a dia, as quais estão sempre envoltas as nossas decisões e principalmente no que somos e cremos. 


Quando se fala em Mentiras, muitos de nós rejeitamos de forma tão ríspida e ofensiva, e esta não deixa de ser. Mas nos enganamos, quando associamos Mentiras no que falamos, mas está além ... pois a partir do momento que fora implantada, enraizou no nosso comportamento, e nisso está o perigo, porque agimos, como se fosse uma associação ao nosso temperamento, estados emocionais, contextos de vida e etc. Age-se a mentira com normalidade. 

Quando se fala na Verdade, é um soar de alívio, de credibilidade de dignidade. Enfim, mostra um traço daquilo que acreditamos e agimos em prol. Vai além da fala, das argumentações, eu costumo dizer que esta Verdade é um Pessoa, e esta Pessoa é Jesus Cristo. Certamente a Verdade ela liberta, mas para isso é preciso conhecê-La, porque não haverá condições de viver esta Verdade, se não for mediante ao relacionamento com Jesus. E ser liberto de mentiras, que outrora implantadas pelo engano do nosso ego, das nossas emoções volúveis. Mas diante do disfarce de vida, Jesus vem para "iluminar" o "escuro" que está a sua mente, a sua alma, o seus intentos.

Por isso, de forma bem particular indico a leitura deste livro da Nancy Leigh DeMoss, que trás de uma maneira tão real, conflitos que causaram doenças emocionais, espirituais, com pessoas que foram pegas pelas mentiras pregadas e através do Conhecimento da Verdade foram libertas. 

SINOPSE: 
No fundo somos todas como Eva.Cedemos à tentação e nos deixamos enganar em diversas áreas por coisas que jamais nos levarão à verdadeira felicidade.

Em Mentira em que as Mulheres Acreditam, Nancy Leigh DeMoss expõe essas áreas de engano que mais desafiam  as mulheres cristãs.
  • Mentiras sobre si mesma: Eu não deveria me contentar com uma vida de anseios não realizados. 
  • Mentiras sobre o pecado: Não consigo alcançar vitória sobre o pecado. 
  • Mentiras sobre seu casamento: Se eu for submissa ao meu marido, serei infeliz. 
  • Mentiras sobre suas emoções: Não consigo controlar minhas emoções. 
  • Mentiras sobre as circunstâncias: Não aguento mais viver assim.
A autora mostra Satanás como a fonte dessas mentiras e direciona as mulheres de volta à verdade encontrada somente na Palavra de  Deus. Não importa qual o problema a mulher de hoje enfrente - culpa, vícios - um casamento infeliz, a tendência de pôr a carreira acima da maternidade, filhos com problemas e outros incontáveis desafios - , Nancy nos lembra de que existe uma resposta, e ela se encontra em Deus. 

Vale à pena ler este livro, você pode ser edificada e muitas questões na sua vida vem sendo esclarecidas mediante a Palavra de Deus e este livro o mais interessante é que você ler junto com a BÍBLIA , porque é Nela que está contida toda a VERDADE. 

Adquira no site da editora Vida Nova: www. vidanova.com.br 
Em outros sites de vendas (ainda não está disponível em pdf) 
O Valor está entre R$32 a R$ 35.

Que Deus te abençoe!
Leitura Dez ... 



terça-feira, 30 de agosto de 2016

Um papo sobre Fé

23:17:00


Olá, hoje quero falar um pouquinho sobre fé, porque eu sei que muitas vezes não conseguimos ter fé e perdemos a força, mas que tal um papo rápido sobre o tema? Começarei  explicando o significado, logo apresentarei alguns motivos para que tenhamos fé sempre.

A palavra fé etimologicamente tem origem do Grego "pistia" que indica acreditar, e do latim "fides", que refere-se a atitude de fidelidade. No conteúdo religioso, a bíblia remete a palavra fé ao ato de crer em algo, que não se vê, as vezes algo "impossível", também como a certeza de coisas que ainda não aconteceram. 

"Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam e a prova das coisas que se não veem." Hebreus 11:1


A fé é algo tão grandioso que nos faz acreditar em um Deus maravilhoso, e nas escrituras sagradas podemos encontrar muitos exemplos de pessoas de fé: Abel, Enoque, Noé... que "Pela fé, Abel ofereceu a Deus maior sacrifico do que Caim, pelo qual alcançou testemunho de que era justo, dando Deus testemunho dos seus dons, e, por ela, depois de morto, ainda fala." Hebreus 11:4. 
"Pela fé, Enoque foi trasladado para não ver a morte e não foi achado, porque Deus o transladara, visto como, antes da sua trasladação, alcançou testemunho de que agradara a Deus."Hebreus 11:5.
"Pela fé, Noé, divinamente avisado das coisas que ainda não se viam, temeu, e, para salvação da sua família, preparou a arca, pela qual condenou o mundo, e foi feito herdeiro da justiça que é segundo a fé." Hebreus 11:7

A fé melhora muito nosso nível de vida, devemos ter fé, mesmo que as circunstancias estejam difíceis, a fé nos leva a ter um bom testemunho, na bíblia diz "Porque por ela os antigos alcançaram bom testemunho.",sem fé não conseguimos acreditar em Deus (o que torna a vida bem mais complicada e infeliz), sem fé não conseguimos acreditar no milagres de Deus para nossa vida, sem fé é impossível agradar a Deus, e nos distanciamos do propósito para qual fomos designados nessa terra, ou seja, não chegamos ao real sentido de nossas vidas... meu conselho de hoje é : Vai na fé, pense com fé, viva na fé... a vida torna mais emocionante, mais desafiante, mais feliz!


"Jesus, porém, respondendo, disse-lhes: Em verdade vos digo que, se tiverdes fé e não duvidardes, não só fareis o que foi feito à figueira, mas até, se a este monte disserdes: Ergue-te e precipita-te no mar, assim sera feito."- Mateus 21:21

















sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Truques Para Arrasar na Hora de Selfie

15:02:00


Selfie é a nova palavra do momento, em todo lugar que você vai sempre tem aquela pessoa que é louca pra tirar fotos de tudo (ou você é a louca das fotos rs), não é mesmo? O problema é que nem sempre saímos maravilhosas do jeito que queremos, ou não sabemos como tirar uma foto legal. Pensando nisso selecionei alguns truquezinhos pra te ajudar a arrasar na hora de fazer uma selfie perfeita.

1º “Iluminação”


Luz, luz e mais luz, quanto mais o ambiente for iluminado, melhor. Caso você vá á uma festa ou não tenha a opção de ascender todas as luzes possíveis você pode optar por comprar uma case especial para selfie, que possuem led ao redor e dá uma ótima iluminação facilitando muito na hora da foto. Você pode comprar clicando aqui.


   

   2º “Cenário”

Um dos grandes erros que cometemos na hora de tirar fotos, é querer tirar de qualquer jeito, selfie não é só você e a câmera, tudo ao seu redor conta para a harmonia da foto.







Não, eu não estou dizendo que você precisa ir para o topo do Cristo Redentor tirar uma selfie, mas que pelo menos seria bom checar se seu tio (ou alguma outra) coisa não vá estragar sua foto... Desse jeito:      ---->


 3º “Aplicativos”
Agora uma dica que vale ouro, os aplicativos que vão te ajudar muitoooooooo a salvar sua foto e o melhor de tudo são totalmente G-R-A-T-U-I--T-O-S

1º Air Brush
É um substituto para o famoso Facetune (que é pago), tem as mesmas funções.
Ele permite que você esconda aquelas manchinhas que insistem em aparecer, ou ate mesmo aquela espinha gigante na testa. Ele também clareia os dentes, tira o vermelho e remove bolsas dos olhos entre inúmeras outras coisas. Só não vá abusar, use com bastante moderação para não ficar algo muito artificial

 2º Vsco Cam
Vsco Cam é um dos aplicativos mais queridinhos do momento, ele é o Afterlight (outro aplicativo de edição pago muito bom, por sinal) vivem no topo dos aplicativos mais procurados. Ele permite que você coloque filtros, mexa na iluminação, no corte, saturação e possui inúmeras outras ferramentas que vai te ajudar a editar suas fotos

3º PicsART

E para aqueles que gostam de brincar com edições, apresento lhes o PicsArt, um dos melhores aplicativos de edição. Nele você pode fazer uma infinidade coisas em suas fotos, desde colocar uma galáxia em uma caneca á fazer sua cabeça explodir basta usar sua imaginação...


É isso galera, que tal uma fotinha agora? Aproveite as dicas... "Cada momento é um flash"! Se tem outras dicas úteis, comente... 

Curta nossa página no facebook

Chat Online

Siga-nos no Twitter

Cadastre seu email para Receber as Novidades:

Recentes

recentposts