segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Ainda Podes Clamar a Deus

Jonas 2 - 6. Afundei até chegar aos fundamentos dos montes; à terra embaixo, cujas trancas me aprisionaram para sempre. No entanto, tu fizeste subir a minha vida de volta do Sheol, da sepultura, ó meu SENHOR Elohim! 7. Eis que quando minha vida já se ia apagando, eu me lembrei de ti, Yahweh, e a minha oração subiu à tua presença, ao teu santo Templo. 
Muitas vezes é assim que estamos nos sentindo,como se vivêssemos aprisionados pelas coisas desse mundo, como se as "correntes" dessa vida desenfreada nos prendesse e por mais que tenhamos consciência de que precisamos sair dessa prisão,não conseguimos sozinhos.

Foi isso que aconteceu com Jonas, todos nós conhecemos a sua história, sabemos que por um ato de rebeldia e desobediência, ele foi para no fundo do mar,dentro do ventre de um grande peixe.
Nossos atos de desobediência, pode nos levar à tempestades causadas por nossa dureza de coração, por nossa teimosia, por acharmos que já sabemos de tudo e que somos donos da nossa própria vida, grande engano, não somos donos de nada, nossa vida pertence ao único que foi capaz de comprá-la por um preço muito alto, preço de sangue.
Jonas se rebelou, e quantos de nós também não estamos na mesa situação?
Quando tinha que seguir na direção em que Deus lhe ordenou, ele preferiu seguir seu próprio cainho, ( o único caminho é Jesus ).Seguir a Jesus requer de nós renúncia, coragem, obediência e perseverança.
Nesse versículo o profeta Jonas reconhece que chegou ao fundo, que estava completamente aprisionado pelo mudo, ele reconheceu que precisava de ajuda para sair dessa condição, muitas vezes não somos capazes de um ato como o dele.
A oração de Jonas no capítulo 2 do seu livro, é um oração de arrependimento, reconhecimento e de libertação.
Jonas reconhece que chegou ao limite, reconhece a sua angústia e confusão de pensamentos durante o tempo em que esteve aprisionado no estômago do peixe.
Foi preciso uma tempestade para desperta-lo, um peixe para engoli-lo e três longos dias para ele refletir e reconhecer sua condição de rebelde.
O que precisa acontecer em nossas vidas para que possamos despertar?
Por quantas tempestades teremos que passar?
 Quanto tempo de angústia e solidão teremos que enfrentar para reconhecermos que somos prisioneiros das coisas desse mundo?
No versículo 4 desse mesmo capítulo,Jonas reconhece que se afastou da presença de Deus,mas faz uma pergunta:  Jonas 2 -  4. Então pensei: Fui expulso da tua presença; poderei contemplar o teu santo Templo uma vez mais? 
Quando amamos a presença do Senhor, essa é a nossa maior preocupação, não dá para um servo viver sem a presença daquele que nos dá vida, por mais que por alguns erros ou deslizes que cometemos, nos afastemos da sua presença, não conseguimos mais viver sem ela.
Há um louvor que diz: ¨Que quem já pisou no santo dos santos, em outro lugar não sabe viver, e onde estiver, clama pela glória, a glória de Deus..."
Foi isso que Jonas fez, ele clamou não somente com os lábios, ele clamou com sua alma.
Ninguém está tão perdido que não possa ser achado e não há oração ou clamor verdadeiro que não possa libertar.
Clamo ao Senhor nessa hora, que todas as correntes que nos aprisionam seja quebradas em nome de Jesus.
Por colunista convidada: Rose Rodrigues

Um comentário:

  1. Um ótimo texto!! precisamos utilizar os meios para testificar da obra redentora de Jesus.

    ResponderExcluir

Curta nossa página no facebook

Chat Online

Siga-nos no Twitter

Cadastre seu email para Receber as Novidades:

Recentes

recentposts