sábado, 20 de agosto de 2016

Ansiedade Equilibrada

Aqui entre nós, precisamos ser ansiosas, porém equilibradas!



Segundo alguns pensadores e pesquisadores do assunto, a ansiedade está presente em maior grau nas Mulheres.



Primeiro precisamos saber o que é Ansiedade: Ansiedade é um sentimento íntimo de apreensão, preocupação, cuidado, angústia e ou medo, acompanhado de um despertar físico intenso. Também é um sentimento sadio de preocupação que inspira cuidado com o que está sob sua mordomia.


A Ansiedade ativa sempre que nossa mente avalia uma situação como tendo riscos potenciais. A Ansiedade é o disparador que pode ser o pressentimento de algo incerto ou a antecipação de uma situação futura temida ou que precisa ser cuidada por alguém.

Uma emoção, um estado mental e corporal que apresenta dois aspectos: negativos “ruim” e positivos “boa”.

Sendo ela boa em níveis equilibrados. Um grau ótimo que ativa um estado de alerta eprontidão adequados, preparando a pessoa para lidar bem com desafios que podem se apresentar. É ela que nos motiva para agir, é ela que nos impulsiona para estudar, para nos arrumarmos, para fazermos algo em prol de Deus, para conosco e para com o outro. O individuo desfruta de suas manifestações em intensidade leve ou moderada, não perfazendo como condição contínua em sua vida.     


 “Não andeis, ansiosos por coisa alguma, não é mesma coisa que dizer Não seja ansioso!”


Sendo ela ruim, pode haver paralisia, descontrole e comprometimento da performance que atrapalha, e muito, quando atinge estes níveis desproporcionais. Geralmente o excesso de ansiedade decorre de se exagerar na avaliação dos riscos envolvidos e de se subavaliar os recursos divinos para se lidar com a situação. Nos impede de agir corretamente, nos deixa mudo, nas horas mais impróprias ou nos faz falar demais nas horas em que temos que falar menos. Também nos faz esquecer que pela oração, pela súplica e com ação de graças, podemos nos equilibrar na fonte certa.


O esquema é muito simples: toda vez que surgir uma preocupação, deve-se apresentá-la diante de Deus por meio da oração suplicante misturada com ação de graças, antes que essa sensação se transforme em ansiedade ruim. A mistura de súplica com agradecimento faz bem, pois obriga a memória a enxergar e localizar as coisas boas da vida e os livramentos passados, diminuindo a tensão interna, encorajando a oração e trazendo a tranquilidade e boa visão para o planejamento equilibrado do que precisa ser cuidado, realizado.

E aqui entre nós, o resultado não demora: a paz de Deus, “que ninguém consegue entender” ou “que é muito mais maravilhosa do que a mente humana pode compreender” ou “que transcende toda a compreensão humana”, ocupará o lugar que seria da ansiedade ruim, ou seja não vai te fazer ficar parado, lento sem ação, despreocupado demasiadamente, te dará a paz para o bom planejamento com uma motivação tal qual incompreensível para a mente humana natural.


O indivíduo sem ansiedade é preocupante por se postar como alguém que dorme o sono do preguiçoso, do despreocupado, do lento... Pouca ansiedade poderia levar a uma atitude de negligência e a uma preparação insuficiente para se obter bons resultados.

É fundamental aprender a tolerar certo nível de tensão e ansiedade que é natural em qualquer situação desafiadora. Aquiete-se Mulher, não se preocupe demasiadamente! Aprender a lidar com a ansiedade e saber agir sob seu efeito é um recurso importante para se obter bons resultados nas diversas situações da vida.

Então uma certa forma de ansiedade não é pecado. Mas a ansiedade que é livre de pecado não o é por alguma desculpa mental ou física, mas sim porque a natureza dessa ansiedade é diferente. É mais uma espécie de zelo ou anseio do que preocupação. É a expressão do quão preocupado alguém está com sua necessidade de andar segundo os princípios de Deus em sua vida.

A única ansiedade boa é a que está ativamente “buscando primeiramente o reino de Deus e a sua justiça” com uma disposição de confiança no coração, crendo que “todas essas coisas serão acrescentadas” da forma que Deus quiser, quando ele quiser.


É preciso um despertar no sentido de dar a luz, no sentido de conceição ou concepção.

Finalizo comparando a ansiedade Boa, a uma mãe que precisa esperar os nove meses para o nascimento do filho. Uma mãe em níveis de ansiedade equilibrados preocupa-se em preparar tudo para a chegada de seu bebê. Uma mãe sem ansiedade, dorme o sono da despreocupação e desleixadamente  prepara tudo para a chegada de seu bebê e é pega de surpresa, por não está preparada, por não está contudo pronto.
Aqui entre nós, é ou não é bom ser equilibradamente ansiosa!?

Por colunista convidada: Pra. Simone Mendonça de Lima Campos (De Canaã dos Carajás/PA)

Um comentário:

  1. Acompanhei de perto este processo de construção de pensamento da colunista amiga Pra Simone, a qual vi como é importante conhecermos as nossas limitações, e acima de tudo a real mensagem e ensinamento para a vida através das Sagradas Escrituras. Que venhamos conhecer e viver a arte da MODERAÇÃO e EQUILÍBRIO o qual só é possível por meio do Espírito Santo.

    ResponderExcluir

Curta nossa página no facebook

Chat Online

Siga-nos no Twitter

Cadastre seu email para Receber as Novidades:

Recentes

recentposts